A CUNHAGEM DE MOEDAS – Em constante evolução...



Volta e meia comentamos sobre o processo de cunhagem das moedas ao longo da história. Um assunto que é tão rico que nos faz ir e vir sempre revisando os fatos e mostrando aquilo que ainda não havíamos abordado em outros artigos. As cédulas e as moeda não são mais os principais meios de pagamento em transações comerciais, ficando a cargo das novas plataformas e meios de pagamento eletrônico uma grande parcela desta responsabilidade. As cédulas e as moedas ainda resistem ao avanço tecnológico e ao menos na mente das pessoas ainda são o tipo de pagamento mais convencional. Antes de qualquer forma física ou virtual de pagamento surgirem as trocas comerciais eram feitas através de produtos com valores equivalentes (o conhecido escambo). Mas as coisas mudariam em torno de 700 a.C. nesta época surgiria a cunhagem, processo pelo qual a moeda é feita.

De acordo com relatos históricos, as primeiras peças teriam sido cunhadas na Lídia (atualmente território turco), e, apesar de contarmos com toda a tecnologia do mundo digital, a cunhagem de moedas ainda sobrevive e mantém alguns procedimentos e métodos bem próximos daquilo que se fazia no passado.


Por que cunhar moedas? - A cunhagem era tal como uma técnica utilizada com o objetivo de garantir o peso e a pureza do metal. Mas as moedas não caíram imediatamente nas graças dos comerciantes, mesmo com o advento das moedas, os comerciantes continuaram com a prática do escambo, em que eram trocados artefatos de acordo com o valor e equivalência dos objetos envolvidos na prática.

Em minha opinião, revendo fatos históricos, posso afirmar que as moedas eram usadas para facilitar a guarda dos tesouros e riquezas em ouro e prata daqueles considerados mais abastados na antiguidade. Mas devemos trilhar o caminho e direcionamento documentado. Um dos fatos que reforçam minha tese é a prática de usar moedas em larga escala, como forma de pagamento, que se tornou um costume no mundo antigo por volta do século II a.C., e a expansão do Império Romano foi um dos principais fatores que tornaram as moedas ainda mais populares.

A cunhagem de moedas em seus primórdios - A cunhagem das primeiras moedas eram oriundas de um processo totalmente artesanal e muitas vezes era necessário o emprego de muita força por parte dos trabalhadores.

O primeiro passo para a cunhagem de moedas na antiguidade era o tipo de metal a ser fundido, pois se destacavam entre eles o ouro, a prata e o bronze. Em seguida, o metal para fabricação do cunho era escolhido e aquecido até seu completo derretimento, para só então ter início o processo de abertura do cunho. Depois de confeccionada a matriz com o anverso e o reverso da peça, apoiava-se um dos cunhos em uma espécie de cepo de madeira, e o outro cunho era colocado sobre o disco. O moedeiro fazendo uso de uma pinça, segurava o disco com uma das mãos e a marreta em outra. Depois de tudo preparado, era desferido um forte golpe sobre a parte superior prensando o disco de metal liso entre os dois cunhos, assim, os dois lados eram gravados e tínhamos mais uma moeda posta em circulação.


Fusão, um outro método de cunhagem - Embora a cunhagem citada anteriormente fosse uma das mais utilizadas no mundo, existia um outro método de cunhagem que era conhecido como fusão. Essa técnica consistia em derreter o matal precioso e colocá-lo por meio de orifícios em uma forma oca e dividida em duas partes contendo o anverso e o reverso da peça. A forma era geralmente de madeira preenchida com algum tipo de areia, terra ou argila compactadas no interior da forma.  Depois do metal derretido e colocado no interior da forma, esperava-se o metal esfriar, logo depois abria-se a forma utilizada para a moldagem do cunho e a mesma era destruída.


As moedas cunhadas com esse processo passavam por um tipo de lima, onde eram retiradas algumas rebarbas e possíveis imperfeições em cada uma das peças. Esse procedimento era relativamente rápido e não necessitava de mão de obra especializada. A cunhagem de moedas utilizando esta técnica era considerada desde a antiguidade como uma porta aberta aos falsificadores.

A cunhagem evoluiu? - Vimos ao longo do texto que os processos de cunhagem de moedas eram totalmente artesanais. Com o passar do tempo e o avanço da tecnologia o processo foi ganhando um novo formato. No século XVI, observamos a primeira grande transformação no processo de cunhagem, pois o que era anteriormente manual tornava-se mecanizado com o surgimento de uma ferramenta chamada de balancim, um tipo de prensa que exigia menos força e consequentemente aumentava a produtividade, com esse processo era possível cunhar centenas ou até mesmo milhares de moedas em um curto período de tempo.

Veio a revolução industrial e o processo de cunhagem de moedas ganharia um ar ainda mais moderno, pois o mecanismo passava a ser feito por máquinas a vapor. A revolução industrial trouxe em seu bojo a necessidade do homem em evoluir as tecnologias já existente, com isso, o processo de cunhagem sofreria uma última mudança, onde atualmente são produzidas com máquinas elétricas e computadorizadas.


Assim se deu o processo de cunhagem de moedas ao longo da história. Hoje em dia a forma de cunhagem das moedas é ultramoderno e milhões delas são cunhadas em poucos minutos ao redor do mundo.


Por: Bruno Diniz

A CUNHAGEM DE MOEDAS – Em constante evolução... A CUNHAGEM DE MOEDAS – Em constante evolução... Reviewed by BRUNO DINIZ on agosto 06, 2018 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.