>>Colecione moedas, cédulas, selos e cartões telefonicos do Brasil e do Mundo!!! Venha ser um colecionador...>> Entre Cédulas, Moedas, Selos e Histórias é uma página do Historiador e Numismata Bruno Diniz >> Contato: brunocelest@gmail.com >> Siga nossa coleção no Google+ >> Inscreva-se em nosso canal no Youtube!!! >>

A PRIMEIRA MULHER DE ADÃO

50 Liras 1983 Vaticano "banimento de Adão e Eva do jardim do Éden"

Vendo está moeda cunhada pelo Vaticano, com valor facial de 50 Liras do ano de 1983 representando em sua cunhagem o "banimento de Adão e Eva do jardim do Éden" lembrei-me de um assunto polêmico e pouco tratado ultimamente por pessoas ligadas ao cristianismo. Pois sabemos que a Bíblia como livro sagrado, rege os cristãos e serve de parâmetro para vários outros cultos religiosos. Ele possui uma profundidade pouco conhecida por muitas pessoas. Estudar as escrituras em sua totalidade, nos faz compreender alguns detalhes que podem preencher lacunas em muitas histórias do livro que conhecemos e esta moeda me fez lembrar da história de Lilith e que irei abordar na postagem de hoje!


A FUNDAMENTAÇÃO DO CRISTIANISMO

Definições, reformas e formatação do livro sagrado


No ano de 325 d.C foi realizado o I Concílio de Nicéia, presidido pelo imperador romano Constantino. O Concílio teve como objetivo reunir bispos de todas as regiões onde haviam cristãos com intuito de discutir e definir temas para a formação ideológica, doutrinária e também literatura, datas fundamentais do Cristianismo, tais como a data da Páscoa, e se Cristo era um ser criado (doutrina de Arius) ou não criado, e sim igual e eterno como Deus Seu Pai (doutrina de Atanásio). Além de condenar, rejeitar e retirar da Bíblia os chamados evangelhos apócrifos (ou gnósticos), aqueles que, segundo o Concílio foram escritos sem a “inspiração Divina”por irem contra os dogmas estabelecidos pelos bispos.

Vários evangelhos originais daquela época, que deveriam estar na Bíblia, foram retirados. Tais como o evangelho de:

Maria Madalena
Tomé
Judas
Jesus
Gênesis II
Existem outros que não citaremos no exemplo acima

Foi decidido que no Concílio de Nicéia esses evangelhos deveriam ser destruídos, mas nem todos foram. No ano de 1945, próximo à cidade de Nag Hammadi (Egito), 52 cópias de textos antigos, chamados de evangelhos gnósticos, foram encontradas em 13 códices de papiro envoltos em couro (livros escritos à mão). A igreja católica rapidamente tratou de considerá-los falsos indicando que não deveriam ser utilizados para doutrinar e evangelizar, mas apropriou-se deles, trancafiando-os nos cofres do Vaticano com acesso limitado de pessoas. Nosso mundo é muito dinâmico, fazendo com que alguns segredos não fiquem trancafiados para sempre! Algumas cópias destes livros caíram nas mãos de estudiosos, nos fazendo ter acesso ao material tão controverso e descredibilizado por tantas religiões, mas de fundamental importância para aqueles que querem compreender a integralidade do que seria a bíblia sem a intervenção de Constantino.
*Vale lembrar que não se trata de desrespeitar o livro sagrado cristão, mas apresentar para "pessoas interessadas" no tema, algo substancial que deve ser levado em consideração e estudado com extrema seriedade.

UM DOS MAIORES MISTÉRIOS DOS LIVROS GNÓSTICOS
A primeira mulher de Adão

Em um desses evangelhos, está a história de Lilith, a primeira mulher de Adão (Ela veio antes de Eva).
A história conta que no início Deus criou Adão e Lilith, ambos do pó. Entretanto, Lilith não aceitava a condição de ser submissa a Adão, até porque eram feitos da mesma matéria. Então vamos considerar alguns relatos encontrados em livros como "Alfabeto de Ben Sirá".

“Por que devo deitar-me embaixo de ti? Por que devo abrir-me sob teu corpo? Por que ser dominada por ti? Contudo, eu também fui feita de pó e por isso sou tua igual”
Disse Lilith ao Todo Poderoso, o qual retrucou que era assim que Ele havia feito, e assim continuaria. Lilith então se rebelou, e decidiu abandonar o Jardim do Éden. Devo explicar que a natureza de Lilith é de rebeldia e de insatisfação. Ao fazer sexo com Adão, questionava-lhe o porque de ter que ficar sempre por baixo, a suportar-lhe o peso, se também ela era feita do pó, por que tinha de lhe ser submissa? Para manter o equilíbrio já estabelecido, Adão recusava-se a inverter as posições (versões aramaica e hebraica do Alfabeto de Ben Sirá, século VI ou VII).

Então, Adão estava solitário e triste, foi aí que suplicou a Deus.
“Soberano do universo! A mulher que você me deu fugiu!”.

Deus enviou então três anjos para trazê-la de volta:

Sanvi
Sansavi
Samangelaf

Os nomes destes anjos ainda integram o folclore de muitos países do continente europeu. É uma prática comum as pessoas pendurarem placas na porta de suas casas com os nomes desses anjos para ‘afastar o espírito de Lilith’.

Os anjos Sanvi, Sansavi e Samangelaf voltaram então dizendo que Lilith havia se recusado a voltar. Foi quando Deus fez outra mulher para Adão, (Eva) dessas vez de sua costela, para não correr o risco de que essa também se rebelasse. Há trechos na Bíblia que nos dão pistas sobre a existência de Lilith. Em Genêsis 2:23, está escrito:

“E disse Adão: Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne; esta será chamada mulher, porquanto do homem foi tomada.”

Há variações em algumas traduções da Bíblia em que ele diz:

“esta sim é osso dos meus ossos”

Como se houvesse existido outra mulher antes de Eva e que não fosse feita de parte dele.

COMO E PORQUE ELA FOI BANIDA DO ÉDEN?
A saída de Lilith e a chegada de Eva

Diante da intransigência do marido e de sua insatisfação em ter que se submeter ao mesmo, Lilith rebela-se e pronuncia inadequadamente o nome de Deus. Rejeita Adão e o abandona quando o sol se põe, à noite, na mesma hora que acontece a queda dos anjos e a rebelião de Lúcifer, onde fizera vir os demônios ao mundo. Lilith então parte para o "Mar Vermelho", onde habitam os demônios e espíritos malignos, tornando-se ela mesma um demônio, longe do Éden.

Deus ordena que Lilith retorne. Diante da recusa, envia uma guarnição composta por três anjos Mas com grande fúria, ela se recusa a voltar.

Diante da tristeza de Adão, Deus faz com que ele adormeça, retira uma das suas costelas e cria Eva, mulher ideal, feita não do pó como o homem, mas da sua carne, do seu sangue. Ao contrário de Lilith, Eva é submissa e dócil. É o equilíbrio do homem diante do mundo e de Deus.

INDO PARA O OUTRO LADO...

Lilith torna-se a noiva de Samael, o senhor das forças do mal do SITRA ACHRA (aramaico, significa “outro lado”). Dessa união gera cem demônios por dia, que são destruídos pelos três anjos. Enfurecida, Lilith tenta se vingar na prole de Adão e Eva, jura matar todo filho recém-nascido de Adão e de sua descendência.

SUPERSTIÇÃO?

Antes de ser levada à categoria de mito e fazer parte do folclore judaico, Lilith aparece em relatos da Torah assírio-babilônica e hebraica entre outros textos apócrifos. Durante séculos Lilith foi vista pela comunidade judaica como um temível demônio, principalmente na Idade Média. O parto era feito obedecendo a vários rituais para proteger a mãe e o filho das forças demoníacas de Lilith, que inveja a alegria da maternidade. Ela é uma ameaça ao embrião. Sussurravam sortilégios no ouvido das mulheres para facilitar o trabalho de parto. A porta do quarto das crianças tinha os nomes dos três anjos escritos sobre ela, e cercava-se o quarto com um círculo de carvões ardentes. Ainda hoje há versões modernas de como proteger os partos de Lilith em algumas comunidades judaicas do norte da África.

Lilith muitas vezes é descrita como a Lua Negra, outras vezes como uma vampira, que nos dias de solstício e equinócios lança seu líquido menstrual nas águas, contaminando a todos que bebem o líquido nesses dias. Também o homem perde a razão quando enfeitiçado por seus sortilégios e apaixona-se pelo seu corpo. Também o bebê quando sorri sozinho, está a brincar com Lilith.

Ironicamente o mito de Lilith, antes visto como um demônio, hoje é símbolo das lutas femininas. De acordo com alguns astrólogos, de 1914 a 1938, quando Lilith sofreu influência de Plutão, que fez uma longa volta à sua órbita, as filhas de Eva iniciaram os movimentos de libertação e direitos diante dos homens.

Os questionamentos de Lilith à igualdade por ter sido gerada do pó, assim como Adão, perdem o sentido contestatório quando da explicação de que a parte que lhe coubera do barro era de pó negro, lodo e excrementos, inferior à essência geratriz de Adão, segunda a versão jeovística para o Gênesis, contada no Talmude e oralmente pelos rabinos. Adão tem a sua androgenia sagrada, pois foi criado à imagem de Deus. Lilith ao contestar e reinvidicar para si os mesmos direitos, desequilibra a harmonia do Éden, origina um afastamento do homem e do Criador.Assim, destituído da primeira mulher, Adão se uniu a Eva, parte da sua carne, feita sob medida para ele e para ser a mãe da humanidade.