Classificação Técnica da Peça da Coroação

A moeda de ouro brasileira de valor numismático mais elevado, é sem dúvida a “PEÇA DA COROAÇÃO” de D. Pedro I, 6.400 réis, 1º sistema monetário do Império do Brasil, 1822R (Casa da Moeda do Rio de Janeiro), catalogado sob os nºs. 538 (Catálogo Santos Leitão) e 0-1240 (Catálogo Kurt Prober). Eis aqui a classificação técnica da “PEÇA DA COROAÇÃO”:

a) Área do anverso:
No centro do campo, a efígie do Imperador D. Pedro I, de perfil à esquerda (visto de frente), laureada e nua (sem uniforme), encimada ao número da era 1822 e a letra monetária R, sigla da Casa da Moeda do Rio de Janeiro; entre 03 cruzetas assim distribuídas: +1822+R+. Colocada junto à orla, a inscrição (legenda) titular: PETRUS PRIMUS DEI GRATIA BRASILIAE IMPERATOR (Pedro Primeiro pela Graça de Deus Imperador do Brasil) da seguinte forma: PETRUS.I.D.G.BRASILIAE.IMPERATOR. A inscrição Z. FERREZ (Zeferino Ferrez, 1797-1851, gravador e abridor de cunhos da Casa da Moeda do Rio de Janeiro) em baixo relevo, é aposta na parte ovalada do corte do busto imperial. Limitando o campo, junto à orla, um círculo de pequenos traços de ornamentação e segurança, traçados do campo em direção ao bordo da área da espessura.

b) Área do reverso:
No centro do campo, o escudo das armas imperiais brasileiras, do desenho primitivo, com a coroa real portuguesa (forrada), tendo a inscrição: IN HOC SIGNO VINCES (Com este sinal vencerás) dentro do escudo da seguinte forma: IN HOC SIG VIN, legenda esta, abreviada e dividida pelos braços da Cruz de Cristo. (O brasão imperial brasileiro foi posteriormente modificado e já em 1823, foi a
coroa real portuguesa substituída pela coroa imperial brasileira e a legenda heráldica IN HOC SIG VIN retirada do centro do escudo de armas). O escudo é colocado entre um ramo de café à esquerda e um ramo de tabaco à direita, apresentando na parte inferior na junção de ambos, o Laço Nacional. Limitando o
campo, junto à orla, um círculo de pequenos traços de ornamentação e segurança, traçados do campo em direção ao bordo da área de espessura. A “PEÇA DA COROAÇÃO” não indica seu valor nominal.

c) Área da espessura:
Escama (serrilha) de segurança, também denominada “escama de peixe” ou “serrilha flor de lis”.

d) Ângulo:
O ângulo, do anverso para o reverso é de 350 graus, portanto ligeiramente inclinado.

e) Diâmetro:
Tratando-se de cunhagem efetuada em prensa monetária manual (balancim), poderão aparecer exemplares
legítimos com pequenas variações de diâmetro. O diâmetro aproximado da “PEÇA DA COROAÇÃO” é de 32,2 milímetros.

f) Peso (bruto):
O peso oficial é de 4 oitavas = 14,342 gramas, havendo pequenas tolerâncias entre 14,1 e 14,6 gramas.

g) Título:
916 2/3 milésimos = 22 quilates

h) Cunhagem oficial:
Rs. 409$600 (Quatrocentos e nove mil e seiscentos réis) = 64 exemplares

Hans Kochmann
Sociedade Numismática Brasileira Nº: 29
Classificação Técnica da Peça da Coroação Classificação Técnica da Peça da Coroação Reviewed by BRUNO DINIZ on novembro 07, 2014 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.