>>Colecione moedas, cédulas, selos e cartões telefonicos do Brasil e do Mundo!!! Venha ser um colecionador...>> Entre Cédulas, Moedas, Selos e Histórias é uma página do Historiador e Numismata Bruno Diniz >> Contato: brunocelest@gmail.com >> Siga nossa coleção no Google+ >> Inscreva-se em nosso canal no Youtube!!! >>

A arte de Aleijadinho representada no colecionismo brasileiro

QUEM FOI ALEIJADINHO

Foi um importante escultor, entalhador e arquiteto do Brasil colonial. Nasceu por volta de 1730 a 1738 (a história não tem informações de uma data precisa) e faleceu em Ouro Preto MG no ano de 1814.
Pouco se sabe com certeza sobre sua biografia, que permanece até hoje envolta em cerrado véu de lenda e controvérsia, tornando muito árduo o trabalho de pesquisa sobre ele e ao mesmo tempo transformando-o em uma espécie de herói nacional. A principal fonte documental sobre o Aleijadinho é uma nota biográfica escrita somente cerca de quarenta anos depois de sua morte. Sua trajetória é reconstituída principalmente através das obras que deixou, embora mesmo neste âmbito sua contribuição seja controversa, já que a atribuição da autoria da maior parte das mais de quatrocentas criações que hoje existem associadas ao seu nome foi feita sem qualquer comprovação documental, baseando-se apenas em critérios de semelhança estilística com peças documentadas.

Toda sua obra, entre talha, projetos arquitetônicos, relevos e estatuária, foi realizada em Minas Gerais, especialmente nas cidades de Ouro Preto, Sabará, São João del-Rei e Congonhas. Os principais monumentos que contém suas obras são a Igreja de São Francisco de Assis de Ouro Preto e o Santuário do Bom Jesus de Matosinhos. Com um estilo relacionado ao Barroco e ao Rococó, é considerado pela crítica brasileira quase em consenso como o maior expoente da arte colonial no Brasil e, ultrapassando as fronteiras brasileiras, para alguns estudiosos estrangeiros é o maior nome do Barroco americano, merecendo um lugar destacado na história da arte do ocidente.

LEMBRADO NO COLECIONISMO


Neste mês de novembro completamos 200 anos de sua morte e um dos maiores gênios da arte mundial não poderia ficar fora do mundo colecionista, por isso é lebrado e eternizado por meio da filatelia e da numismática. Vamos publicar nesta postagem algumas peças numismáticas e filatélicas que tiveram como temática trabalhos artísticos barrocos elaborados pelo mestre "Aleijadinho".

Emissão: Correios do Brasil de 29 de dezembro de 1980
Série Arte Brasileira: Homenagem a Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho


A moeda emitida em 2011, pelo Banco Central, foi cunhada na versão prata e ouro. Na imagem à esquerda um conjunto de três anjos e volutas tipicamente barrocos, retirado do medalhão da fachada da igreja de São Francisco de Assis, cidade de Ouro Preto-MG. No anverso, há uma composição representado a arquitetura de Ouro Preto, destaca-se a imagem da igreja de São Francisco de Assis, ao centro, e Nossa Senhora das Mercês e Perdões. Todas as igrejas e obras de Aleijadinho são tombadas pelo Patrimônio Histórico da Humanidade - UNESCO.




A cédula de valor facial de dez cruzeiros circulada no período de maio de 1970 a junho de 1984 traz no anverso a imagem de D. Pedro II e no reverso a escultura do "Profeta Daniel", obra em pedra sabão de Aleijadinho. Esta escultura faz parte de um conjunto de 12 peças que estão instaladas na cidade de Congonhas do Campo - MG.




Fontes de referência: AFNB 
Complementos: Bruno Diniz