Amoeda de Vlad III "O Emapalador"


Encontramos interessantes referências às moedas cunhadas na época de Vlad III (Vlad Tepes[3]), cognominado “O Empalador”, que deu origem ao personagem de Bram Stoker, Drácula (1897). O verdadeiro Drácula (Vlad Basarab) teria nascido em Târgoviste ou Schãssburg/SighiŞoara (Transilvânia) em 1431, morreu em Bucareste em 1476. Foi príncipe da Valáquia em três ocasiões, em 1448, de 1456 a 1462 e em 1476. A Valáquia foi um dos três principados medievais que deram origem à Romênia, hoje é uma de suas quatro regiões históricas. Vlad III era umvoivada, ou seja, um comandante militar e administrativo. Os fatos de sua vida são obscuros devido à escassez de fontes documentais. Vlad II Dracul (pai de Drácula) que governou em 1431, 1436-1442 e 1444-7, foi admitido na "Ordem do Dragão" em 1431 pelo rei Sigismundo da Hungria (1387-1437)[4] para defender a cristandade dos otomanos. Após adotou o nome de Dracul (do latim draco que significa “dragão”). Drácula tornou-se um nome da família e Vlad III passou a utilizar esta denominação nos seus documentos. De acordo com o Fitzwilliam Museum de Cambridge (UK), Vlad II cunhou uma moeda[5] que se encontra em seu acervo, vejamos a peça e a descrição dada pelo museu:

[1] Ban – moeda divisionária romena, plural bani.

[2] Em 1979, o renomado numismata romeno Octavian Iliescu afirmou ter identificado a primeira emissão monetária de Vald III. Trata-se de uma moeda divisionária de prata que contem um interessante símbolo iconográfico no reverso, uma "estrela com uma cauda ondulante", ou seja, um cometa (veja na extremidade esquerda do reverso da moeda). Este detalhe o levou a concluir que esta peça pertenceu ao segundo reinado do voivoda Vlad, eis que associado à aparição do Cometa Harley na Europa em 8 de junho de 1456.

[3] “Vlad Tepes” significa Vlad, o Empalador.

[4] Foi coroado rei do Sacro-Império Romano-Germânico em 1433 pelo Papa Eugênio IV.

[5] A que tudo indica também uma moeda divisionária (ban ou bani).


"A prova numismática do reino de Vlad II Dracul permite revelar as origens do nome de Drácula. O reverso desta moeda muito rara – são conhecidas apenas oito - mostra um dragão, e a aceitação comemorativa de Vlad II na prestigiosa Ordem do Dragão em 1431. A Ordem do Dragão foi estabelecida pelo rei Sigismundo da Hungria (1387-1437) para defender a cristandade contra a ameaça otomana. Vlad II foi admitido na Ordem para encoraja-lo a lutar contra os turcos, e após 1431, também adotou o nome de Dracul (do latim draco que significa dragão), em comemoração do evento. O dragão sobre a moeda é, portanto, um símbolo não somente de Vlad II, mas de sua missão de defesa da fé cristã. "Drácula" tornou-se um nome de família, que foi utilizado pelo filho de Vlad, Vlad Tepes, em suas letras e documentos. O anverso da moeda mostra uma águia fixando uma cruz, que é um símbolo tradicional dos soberanos cristãos da Valáquia."

(in, Fitzwilliam Museum)


Duas moedas são atribuídas a Vlad III (cognominado “O Empalador”), uma delas é um ducado da Valáquia que foi descoberto durante escavações arqueológicas em Târgsor (Târgşor), uma residência dos príncipes da Valáquia. O anverso desta moeda traz um busto de Jesus Cristo e no reverso temos Vlad III, coroado e segurando um cetro na mão direita e um globo encimado por uma cruz em sua mão esquerda. Ao redor da borda apresenta um legenda em eslavo, “IO VLAD VOEVOD”, algo como “Lealdade à Vlad voivoda”. Desta moeda não encontramos imagens.

A segunda é uma moeda divisionária, possivelmente cunhada em Bucareste (Fig.1).

Além destas três moedas apresentadas, uma para o período de Vlad II e duas para o de Vlad III, temos ainda que durante este período circulavam na Valáquia, como unidade monetária oficial, o ducado veneziano de ouro, moedas estas cunhadas em Veneza desde 1202.

  Existe uma outra moeda atribuída a Vlad III, no entanto, não encontramos respaldo dos estudiosos do assunto.





Bibliografia
- AMANDRY, Michel. Dictionnaire de Numismatique. Paris: Larousse, 2006.
- Dracula Coins of a Bloodthirsty Prince. The Numismatic, October 2006, Vol. 119, n˚ 10 p. 34-38.
- ILIESCU, Octavian. Vlad l`Empaleur et le droit monetaire, in Revue Roumaine d`Histoire, t. XVIII (1979), 1, p.107-131.
- Revue Romaine d’ Histoire, Vol. 28, issues 1-4, 1989, p. 126.
 Fonte: http://sterlingnumismatic.blogspot.ca/2011/10/as-moedas-de-dracula.html


Amoeda de Vlad III "O Emapalador" Amoeda de Vlad III "O Emapalador" Reviewed by BRUNO DINIZ on maio 23, 2014 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.