>>Colecione moedas, cédulas, selos e cartões telefonicos do Brasil e do Mundo!!! Venha ser um colecionador...>> Entre Cédulas, Moedas, Selos e Histórias é uma página do Historiador e Numismata Bruno Diniz >> Contato: brunocelest@gmail.com >> Siga nossa coleção no Google+ >> Inscreva-se em nosso canal no Youtube!!! >>

CRUZEIRO NOVO - O PADRÃO MONETÁRIO SEM IDENTIDADE!!!

Como sabemos, o padrão Cruzeiro Novo não teve uma cara representada ou uma alegoria para chamar de sua! O padrão Cruzeiro Novo foi uma moeda tampão para a retomada do CRUZEIRO e sua única herança foram cédulas carimbadas e as moedas que foram cunhadas já pensando no novo padrão. O Brasil tem uma história monetária muito rica em fracassos e são estas medidas tomadas para a tentativa de conter a inflação que nos tornou um país de uma numismática rica e cheia de detalhes. Hoje trago um pouco dessa história e o que se passava no Brasil do Cruzeiro Novo. 

A Cartilha do Cruzeiro Novo foi editada em 1967 pelo Banco Central do Brasil possui 12 páginas, tem o formato 19 X 14 cm.

A CARTILHA
A cartilha explica o porque do lançamento, sua conversão em relação a moeda antiga e os porquês da época em torno do Cruzeiro Novo. Também mostra dicas de como não ser enganado na troca do padrão monetário, uma vez que o Cruzeiro Novo foi apenas carimbado nas cédulas com os respectivos valores.



CARTILHA CRUZEIRO NOVO - FAZ PARTE DO ACERVO DINIZ NUMISMÁTICA

PARA ENTENDER 
O cruzeiro novo (NCr$) foi a moeda que circulou transitoriamente no Brasil no período entre 13 de fevereiro de 1967 e 14 de maio de 1970.
Se trata de um padrão que foi criado em virtude da perda de valor do Cruzeiro, moeda que estava em vigor desde 1942 e que sofreu enorme depreciação por conta do aumento da inflação ocorrido por conta da instabilidade política e das contas públicas em descontrole.
Em virtude disso, foi preparada uma reforma monetária, na qual a nova moeda recebeu o nome de Cruzeiro Novo, para se evitar que houvesse confusão de valores entre as cédulas que seriam preparadas para o novo padrão com as do padrão então existente.
Um Cruzeiro novo era o equivalente a mil cruzeiros do padrão então circulante, sendo que as cédulas remanescentes do padrão antigo foram carimbadas com valores entre 1 centavo e 10 Cruzeiros novos.
Estas cédulas foram sendo gradualmente substituídas pelas novas cédulas que foram colocadas em circulação em 1970, com a retomada da denominação Cruzeiro e foram retiradas de circulação entre 1972 e 1975, quando apenas as cédulas do novo padrão passaram a ter valor legal.
Além disso, foram emitidas moedas de aço inoxidável com os valores de 1, 2 e 5 centavos, bem como moedas de cuproníquel nos valores de 10 e 20 centavos e de níquel no valor de 50 centavos, sendo que essas moedas continuaram em circulação depois que o novo padrão entrou em vigor.

AS CÉDULAS 


AS MOEDAS