OURO NAZISTA! QUEM GARANTE?

Reichsbank GoldSeguindo o exemplo da Grécia, que cogitou cobrar dívidas da Alemanha referentes à II Guerra Mundial, por conta do momento de crise econômica que viveu, alguns portugueses lembram que os alemães ainda têm uma conta a pagar de 2,3 bilhões de euros a Portugal, por ocasião de indenizações referentes à I Grande Guerra não pagas. Essa soma de dinheiro ajudaria bastante a sanar algumas das pendências financeiras dos lusitanos, sem dúvida. Mas já que vamos relembrar pendências do passado, e se os judeus e alguns países europeus resolvessem cobrar de Portugal – o segundo país da Europa que mais ouro recebeu dos nazistas – toda a riqueza ilegal que foi aceita de bom grado pelos portugueses durante a II Guerra?
Entre 1939 e 1945, por conta dos custos com a guerra, os recursos financeiros alemães começaram a esgotar-se rapidamente. Como a sua moeda, o marco alemão, era rejeitada em quase todos os países mais importantes, os alemães tiveram que recorrer ao ouro para pagar suas despesas monumentais. Os nazistas não tiveram dúvidas e usaram as reservas roubadas dos povos conquistados para sanar suas finanças. E não só ouro, mas todos os bens de grande valor, como joias, porcelanas e outros objetos.
Com os bancos da suíça funcionando como “lavanderia” para o ouro roubado dos europeus pelos alemães, toda essa riqueza pilhada foi transformada em divisas estrangeiras para o III Reich. Portugal, por exemplo, recebeu 70 caminhões com divisas para o Banco Central Português a partir das barras de ouro pilhadas dos belgas.

O CÚMPLICE DOS NAZISTAS DURANTE A II GUERRA
Portugueses e alemães mantinham laços desde a Guerra Civil Espanhola. Nesse período, António Oliveira Salazar, ditador da ultra direita católica portuguesa e Adolf Hitler apoiaram o golpe do General Francisco Franco na Espanha. Em 1938 a Alemanha era o segundo maior parceiro comercial de Portugal. Apesar de se manterem oficialmente neutros durante a II Guerra, os portugueses se beneficiaram com a exportação de tungstênio para os alemães.


O OURO ROUBADO EM TERRAS PORTUGUESAS
Was the Nazi Gold Really DiscoveredOs serviços secretos dos aliados calcularam que o montante de ouro recebido da Alemanha pelos portugueses chegava, na época, ao valor de 144 milhões de dólares*, dos quais boa parte era de ouro belga roubado pelos nazistas. Durante a guerra foram entregues em Lisboa via Banco Nacional Suíço o equivalente a 127 toneladas de ouro fino (que na cotação atual daria algo em torno de 4,5 bilhões de euros, quantia bem superior à suposta dívida de guerra alemã recentemente lembrada pelos portugueses). Em 1944 os carregamentos cessaram e o banco central português resolveu vender o ouro suspeito, encerrando a famosa “Conta C” de onde provinha majoritariamente o ouro que Portugal recebia dos nazistas.
A Organização Judaica para a Devolução de Bens vem lutando há anos para reaver as cerca de 420 toneladas de ouro de judeus que desapareceram dos bancos suíços durante a guerra. Grande parte dele foi enviada pelos alemães para países que mantinham relações comerciais com o Eixo, como Espanha, Turquia, Suécia e Portugal. A crise econômica que atingiu a Europa nos últimos anos pode acarretar também uma crise diplomática, na medida em que antigas feridas são reabertas e dívidas históricas são cobradas. O problema é que, como percebemos, às vezes quem acha que tem a receber, pode acabar tendo que pagar.

 >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
*Os números apresentados nesse texto são de Pedro Ramos Brandão, doutor em história política contemporânea e ligado ao Instituto Superior de Ciências do Trabalho em Lisboa, Portugal, em artigo para o número 31 da Revista História Viva, pp.80-85.

Texto original: Paulo Gaião
Alterado por: Bruno Diniz
OURO NAZISTA! QUEM GARANTE? OURO NAZISTA! QUEM GARANTE? Reviewed by BRUNO DINIZ on novembro 20, 2013 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.