>>Colecione moedas, cédulas, selos e cartões telefonicos do Brasil e do Mundo!!! Venha ser um colecionador...>> Entre Cédulas, Moedas, Selos e Histórias é uma página do Historiador e Numismata Bruno Diniz >> Contato: brunocelest@gmail.com >> Siga nossa coleção no Google+ >> Inscreva-se em nosso canal no Youtube!!! >>

Curiosidades da Moeda Otomana

Tenho algumas moedas do período do império otomano e encontrava grande dificuldade em organizar um pouco da historia que envolve os símbolos encontrados nas moedas então depois de algumas pesquisas pude reunir algumas informações para ajudar na identificação dessas lindas moedas.


 Akçe 

A moeda de prata, o akçe foi a unidade monetária do chefe do Império Otomano. Três Akces foram iguais a um par. Cento e 20 Akces igualou um kuruş. Mais tarde tornou-se o kuruş a principal unidade de conta, substituindo o akçe. Em 1843, o kuruş prata foi acompanhado pela lira de ouro em um sistema bimetálico. 


 

Lira turca

A lira foi introduzida na Turquia em 1844. Ela substituiu o kuruş como principal unidade monetária, embora o kuruş tenha continuado a circular como subdivisão da lira, com cem kuruş perfazendo uma lira. O para também continuou a ser usado, com quarenta paras perfazendo um kuruş. Até a década de 1930 o alfabeto árabe era utilizado nas moedas e notas turcas:

پاره       - significava para
,غروش - significava kuruş 
ليرا      - significava lira (تورك ليراسي é "lira turca").

Entre 1844 e 1881, a lira adotou um padrão bimetálico, onde uma lira equivalia tanto a 6,61519 gramas de ouro puro e 99,8292 de prata pura. Em 1881 o padrão do ouro foi adotado, e seguiu em uso até 1914. A Primeira Guerra Mundial viu a Turquia abandonar definitivamente o padrão do ouro, com a lira de ouro valendo cerca de nove liras em papel-moeda até o início da década de 1920.

Kuruş 
foi uma sub-unidade monetária turca. Uma lira turca equivalia a cem kuruş. O kuruş ou piastra foi também a unidade monetária padrão no Império Otomano. Originalmente uma grande moeda de prata, no meio do século XIX teve seu valor depreciado a ponto de circular tanto como uma moeda de cobre valendo 40 paras como uma pequeniníssima moeda de prata. Tornou-se então apenas uma subdivisão da lira de ouro turca.
O kuruş eventualmente tornou-se obsoleto devido à inflação crônica da Turquia no fim da década de 1970. Uma reforma econômica no dia 1 de janeiro de 2005 o trouxe de volta, como o centavo da nova lira turca, e passou a ser denominado Yeni Kuruş ou seja "Novo Kuruş".
O kuruş também foi usado no Chipre, quando este foi governado pelo Império Otomano. Era chamado de gróssi (γρόσι, plural γρόσια, "gróssia") pelos habitantes gregos da ilha. Quando o Chipre passou para o controle britânico, a libra cipriota tornou-se a moeda da ilha, dividida em vinte shillings que, por sua vez, eram divididos em nove kuruş, γρόσια, piastras. Quanto a libra foi decimalizada em mil, os cipriotas continuaram a chamar as moedas de cinco mil de γρόσι / kuruş.

O que significa os símbolos nas moedas turcas?
Damos o nome de Tughra, este simbolo é um "monograma caligráfico", selo ou assinatura de um sultão otomano que era afixada em todos os documentos oficiais e correspondências. Também era esculpida em seu sinete e gravada nas moedas cunhadas durante seu reinado.
Muito elaboradas, tinham versões decoradas para documentos importantes e eram consideradas obras de arte na tradição da Iluminura Otomana.
A tughra era desenvolvida no início do reinado do sultão e desenhada pelo calígrafo da corte ou nişancı em documentos escritos. A primeira tughra conhecida pertencia a Orhan I (1284-1359), segundo governante do Império Otomano e evoluiu até chegar à forma clássica da tughra do sultão Solimão, o Magnífico (1494-1566). Todos os sultões otomanos tinham uma tughra individual. Logo abaixo algumas Tughras que foram muito utilizadas em moedas turcas do império otomano.

Exemplo de moeda com Tughra


Tughra de Orhan I - Primeira conhecida (1326)


Tughra de Solimão, o Magnífico (1520)


Tughra de  Selim III (1789)
 Ficheiro:Tughra of Selim III.JPG


Tughra de  Mahmud II (1808)


Tughra de  Abd-ul-Hamid II (1876)